Azul espera dobrar volume de passageiros e negocia parcerias

A companhia estuda parcerias Azul com a TAP, de Portugal, e a Pluna, do Uruguai.

Fonte:  –  Exame.com

Rio de Janeiro – A companhia aérea Azul pretende dobrar o número de passageiros transportados este ano e o número de frequências a partir do aeroporto de Campinas, em São Paulo, afirmou nesta quarta-feira o presidente da empresa, Pedro Janot.

A companhia, que anunciou no Rio de Janeiro ter atingido a marca de 7 milhões de passageiros transportados desde a fundação em 2008, espera transportar mais 7 milhões até o final do ano, afirmou o executivo a jornalistas. “Estamos de 30 a 40 por cento acima da nossa meta inicial”, completou o diretor de marketing da empresa, Gianfranco Beting.

A Azul usa o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), como uma plataforma de distribuição de vôos para os 30 destinos operados pela empresa no Brasil. Diariamente, a companhia opera 100 frequências a partir de Campinas e a previsão é dobrar esse volume em 2011.

“Começamos a receber os (aviões turboélice) ATRs e isso deu mais margem de manobra para gente operar em aeroportos de menor porte”, disse Janot à Reuters. A companhia encomendou em meados do ano passado 20 aviões da francesa ATR, com opções de compra para mais 20 unidades, em um contrato de cerca de 850 milhões de dólares incluindo as opções.

A Azul, terceira maior companhia aérea do país, inaugurou frequências diárias do aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, para Campinas depois de já operar para Viracopos a partir do aeroporto de Santos Dumond.

A idéia, no futuro, é transformar o Rio de Janeiro em uma segunda base da empresa, disse Janot.

Segundo ele, boa parte do aumento no volume de passageiros transportados terá como base a estrutura da Azul em Campinas.

“Estamos olhando algumas cidades. Queremos aumentar freqüências e destinos. Já visitei Franca (SP), Juiz de Fora (MG) e Cascavel (PR). O Brasil do interior cresce o dobro do país e é uma grande oportunidade”, afirmou Janot à Reuters.

A Azul negocia com a TAP, de Portugal, e a Pluna, do Uruguai, parcerias para transportar passageiros das duas companhias para destinos no Brasil.

Anúncios

Reino Unido abolirá idade obrigatória para aposentadoria em 2011

Objetivo da medida é oferecer a liberdade de poder trabalhar por mais anos, o que será positivo para a economia.

Fonte: Exame.com / EFE – Agência internacional

Getty Images/Getty Images

David Cameron, primeiro-ministro do Reino Unido: medida será positiva para economia.

Londres – O Governo britânico abolirá este ano a lei pela qual as empresas podem aposentar funcionários assim que completarem 65 anos.

Além de beneficiar os cidadãos, o objetivo da medida é oferecer a liberdade de poder trabalhar por mais anos, o que será positivo para a economia.

A abolição da aposentadoria aos 65 anos foi proposta em julho de 2010 pelo Governo de coalizão, sobretudo para tentar resolver a questão do déficit do sistema previdenciário.

A mudança legislativa significa que a partir de 6 de abril um empresário não poderá recorrer à lei para aposentar um empregado, podendo obrigar a isso apenas os que forem notificados antes desta data.

A lei entrará plenamente em vigor em 1 de outubro, mas algumas empresas seguirão podendo aplicar uma idade obrigatória de aposentadoria “sempre e quando puderem justificá-la objetivamente”, como, por exemplo, no caso de controladores aéreos e policiais.

Esfriamento do comércio em 2011 é inevitável

Medidas dos Banco Central vão contribuir para o freio do consumo.

Luís Artur Nogueira, de EXAME.com 

São Paulo – O comércio brasileiro não vai repetir em 2011 o desempenho chinês do ano passado. Além da base de comparação ser bem alta, o que dificulta um expressivo crescimento, há várias medidas econômicas que tendem a esfriar a economia.

A primeira delas é o aperto monetário comandado pelo Banco Central. Além de aumentar o compulsório, deve elevar os juros nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom). O caminho natural será de encarecimento do crédito e prazos menores.

Outro ponto importante é uma expansão mais modesta da renda. Em 2010, a imensa maioria dos trabalhadores com carteira assinada teve reajustes acima da inflação, ou seja, ganho real. Nesse ano, as negociações devem ser mais duras, a começar pelo salário mínimo, que, em principio, teria apenas a reposição da inflação (passando de R$ 510,00 para R$ 540,00).

Sabe-se, porém, que parlamentares da oposição e da base governista trabalham para dar uma turbinada nesse valor, mas, de qualquer forma, o baixo reajuste do mínimo deve impactar principalmente as famílias de baixa renda e os aposentados.

Finalmente, não se pode descartar uma ajuda do governo federal no combate à inflação. O ajuste fiscal, se realmente vier, também vai esfriar a atividade econômica. Aliás, a própria alta da inflação reduz o poder de compra da população.

São ingredientes para um inevitável crescimento menor do comércio em 2011, na casa de 5% – ainda assim, longe de ser ruim.

IBGE: inflação de novembro pelo IPCA fica em 0,83%

Com o resultado, o IPCA acumula alta de 5,25% no ano.

Fonte: 

Rio de Janeiro – A inflação de novembro pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,83%, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável por esse levantamento de preços.

Em outubro, a inflação pelo IPCA havia sido de 0,75%. Com o resultado, o IPCA acumula alta de 5,25% no ano e de 5,63% no período de 12 meses encerrado no mês passado. O índice engloba a variação de preços para famílias com rendimentos mensais de 1 a 40 salários mínimos residentes nas principais áreas urbanas do País.

O IPCA também é o índice oficial utilizado pelo Banco Central (BC) para cumprir o regime de metas de inflação, determinado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O centro da meta de inflação para 2010 foi estabelecido em 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que apura a inflação para famílias com rendimento mensal de 1 a 6 salários mínimos, foi de 1,03% em novembro. No ano, o INPC acumula alta de 5,83% e em 12 meses, de 6,08%. O INPC é utilizado em geral para os reajustes salariais.

Alimentos

O grupo de alimentos e bebidas registrou variação positiva de preços de 2,22% em novembro, ante a alta de 1,89% em outubro, segundo informou o IBGE. Esta foi a maior taxa mensal apurada pelo instituto desde dezembro de 2002, quando houve aumento de 3,91%. Sozinho, o grupo de alimentos contribuiu com 0,51 ponto porcentual (ou 61%) para IPCA do mês passado.

Segundo informou hoje o IBGE, o IPCA registrou inflação de 0,83% em novembro, ante a taxa de 0,75% em outubro. A alta do IPCA de novembro é a maior mensal desde abril de 2005. O grupo dos produtos não alimentícios registrou em novembro de 2010 variação positiva de 0,41%, exatamente a mesma apresentada em outubro.

China tenta acalmar expectativas de inflação

Governo chinês voltou a assegurar que a inflação continuará sendo combatida no país.

Fonte: – Revista Exame.com –  Aileen Wang e Alan Wheatley, da

Pequim – A China procurou nesta segunda-feira assegurar que a inflação continuará sendo combatida, expressando confiança de que os amplos estoques de grãos e o excesso de capacidade industrial limitarão as pressões de preços.

Economistas disseram que o esforço para gerenciar as expectativas de inflação tem o objetivo de reforçar a série de medidas tomadas nos últimos dias para conter a alta dos preços, como o aumento do depósito compulsório de bancos.

“Nós podemos entender as preocupações dos residentes sobre a alta relativamente rápida nos preços de alimentos e outras necessidades diárias”, disse a agência de planejamento econômico da China.

“Mas nós também temos a confiança para dizer que nosso país tem a capacidade e as condições para manter os preços em geral em um nível estável.”

Destacando sua importância, a declaração da agência foi publicada na primeira página do People’s Daily, jornal oficial do Partido Comunista.

O governo seguiu o acréscimo de 0,5 ponto percentual no depósito compulsório dos bancos ao fornecer mais detalhes sobre as medidas administrativas que está criando para conter a inflação.

Pedágios para veículos transportando produtos frescos serão descartados a partir de 1o de dezembro, e as autoridades locais terão de garantir que os preços de energia e transporte para produtores de fertilizantes sejam reduzidos, disse a mídia estatal.

Os governos regionais também terão de garantir um fornecimento estável de carvão e petróleo.