Pela volta do diploma de jornalismo

Por Dalton Assis

Lamentável o cenário em que se encontra, atualmente, a nossa profissão. É um absurdo dizer que o jornalismo devia ser livre e praticado por todos, conforme o editorial “Vício corporativista”, publicado no dia 09 de agosto pelo jornal Folha de S. Paulo.

Está tudo errado! O diploma tem que voltar sim e o mais rápido possível. Não digo isso como forma de discriminação para com as pessoas que gostam de escrever, criam blogs e, não raro, contribuem para o jornalismo, muito pelo contrário, a relação entre o jornalista e o público em geral tem de ser aberta mesmo. Mas o que não dá  é igualar  o profissional de imprensa que estudou e se especializou por anos ao “juquinha da esquina” que escreve bem e tem boas ideias. Isso não o qualifica para a seriedade do serviço jornalístico.

Outra questão importante a ressaltar é que não é um mero papel, chamado de diploma, recebido ao fim do curso que, de fato,  fará de você um jornalista, mas sim a sua competência diante do mercado de trabalho, o compromisso que você aprende a ter com seu público ao longo dos anos,  além do aprendizado no corre-corre das redações.

Contudo, a validade do diploma é fundamental para que não haja uma banalização cada vez maior pela nossa profissão nas academias, nas empresas, nos órgãos públicos gerando descrédito do papel do jornalista como mediador social  que é , e sempre será,  essencial ao interesse público.

Dalton Assis, 25,  repórter do Blog Mural do Jornal Folha de S. Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: