Após atrasos, EUA lançam satélite de observação

Objetivos são melhorar a qualidade da previsão do tempo e monitorar as mudanças climáticas

Fonte: AE – Agência Estado

Bill Ingalls/EFE

Após anos de atraso, um satélite de observação terrestre foi lançado no espaço nesta sexta-feira, 28, com a dupla missão de melhorar a qualidade da previsão do tempo e monitorar as mudanças climáticas. 

O foguete Delta 2, que levou o satélite da Nasa, levantou voo pouco antes das 3h (horário local) da região central da costa da Flórida. O satélite chegou a 800 quilômetros a altitude cerca de uma hora depois do lançamento.

A Nasa convidou um pequeno grupo de seguidores da agência no Twitter para assistir ao lançamento ocorrido de madrugada na base aérea de Vandenberg.

O satélite vai se juntar a outros que já circulam o planeta coletando informações sobre a atmosfera, oceanos e terra firme. O exemplar lançado hoje – que tem o tamanho de um pequeno SUV – é mais avançado, com quatro instrumentos novos que tem capacidade de fazer observações mais precisas.

Tim Dunn, diretor de lançamento da Nasa, disse no site da agência, que o voo “foi ótimo” e “há muita celebração no centro de controle agora”. Dunn afirmou que o clima estava perfeito para o lançamento. O céu estava claro e havia pouco vento.

Os meteorologistas vão usar os dados para melhorar a previsão de furacões e outros fenômenos climáticos. Pesquisadores esperam conseguir compreender melhor mudanças climáticas de longo prazo.

Muitos dos satélites que orbitam a terra estão velhos e precisam ser substituídos. Os mais novos tem o objetivo fazer a ponte entre os atuais satélites e a nova geração que a Nasa está desenvolvendo no Agência de Pesquisa Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (Noaa, pela sigla em inglês).

O satélite, cujo projeto custou US$ 1,5 bilhão, deveria ter sido lançado em 2006, mas problemas durante o desenvolvimento de vários instrumentos provocou o adiamento.

Os engenheiros vão passar mais algum tempo verificando os instrumentos do satélite antes do início das operações. Construído pela Ball Aerospace & Technologies Corp. em Boulder, Colorado, o satélite deve permanecer em órbita por cinco anos.

As informações são da Associated Press.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: