Juro médio para crédito pessoal sai de 40,3% para 49,4%, diz BC

Diretor do BC informou dados parciais que mostram o impacto das medidas prudenciais adotadas pelo governo em dezembro.

Fonte: Fabio Graner, da Agência Estado

SALVADOR – O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, informou nesta quinta-feira, 10, dados parciais de alguns indicadores de crédito para pessoa física, que refletem o impacto das medidas macroprudenciais adotadas pelo governo em dezembro.

Segundo Hamilton, a taxa de juros média do crédito pessoal saltou de 40,3% ao ano em 6 de dezembro de 2010 para 49,4% anuais em 26 de janeiro último. No mesmo período, a média de concessões nessa modalidade caiu de R$ 708 milhões para R$ 571 milhões (19,3%).

Hamilton informou ainda que a taxa de juros média na aquisição de veículos praticada por bancos de montadoras saltou de 19,2% para 23,1% ao ano, enquanto nos demais bancos, passou de 22,9% para 27,7% anuais.

Em termos de concessões de crédito, a média dos bancos das montadoras passou de R$ 78 milhões para R$ 50 milhões (35,9% de queda), enquanto nos demais bancos passou de R$ 567 milhões para R$ 315 milhões (queda de 44,4%). Em termos de prazo, o crédito pessoal teve redução de cerca de 1700 dias para em torno de 1300 dias. No financiamento de veículos, de próximo de 1300 dias para em torno de 1050 dias.