Da Campus Party para a Nasa

Fonte:  Alexandre Mello | Estadão

A atitude de uma campuseira abriu as portas para estudantes brasileiros estagiarem na Nasa. Foi na Campus Party de 2010, quando a estudante de 22 anos Janynne Gomes chamou de canto o palestrante Marco Figueiredo e perguntou: “Como eu faço para trabalhar na Nasa? Quero ir.”

“Não foi a pergunta. A coragem é que me impressionou”, afirma Figueiredo, brasileiro que trabalha há 20 anos na agência espacial americana, mas entrou por outros meios.

“Dizem que todo mundo de Governador Valadares tem um parente nos EUA. É o meu caso. Fui morar lá depois de ter me graduado aqui (em Engenharia Elétrica na UFMG) e fiz mestrado em Engenharia de Computação na Universidade Loyola Maryland. Já estava nos Estados Unidos quando fui chamado para trabalhar na Nasa”, explicou.

Mas diante da ousada pergunta, o graduado palestrante ficou mesmo mudo. Não sabia responder. Por isso, anotou os dados de Janynne e foi perguntar ao Mike – Michael Anthony Comberiate, engenheiro de sistemas da Nasa.

Descobriu então que era possível que estrangeiros fossem estagiar na agência espacial. Na análise de currículo, perceberam que Janynne já reunia características importantes. Cursava Sistemas da Informação, estudava inglês há um ano e tinha apoio (inclusive financeiro) da instituição em que estudava, a Universidade Vale do Rio Doce/MG.

Marco, por sua vez, fez contato junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia e conseguiu levar mais três estudantes brasileiros.

“O problema é mesmo o visto (de entrada no país)”, afirma Marco Figueiredo. “É possível conseguir o valor, uns US$ 5 mil, para se manter nos EUA pelo período, que é de quatro semanas”, destacou. O estágio não é remunerado, mas… há alguma dúvida do retorno do investimento?

“Você recebe um certificado de estágio na Nasa. Só a Janynne já foi chamada para fazer estágio remunerado de três meses na sede Microsoft em Seattle”, afirmou Figueiredo. Ela pretende participar mas também deseja voltar para a Nasa na próxima leva.

Haverá uma próxima leva? Sim. Esse foi inclusive o primeiro assunto tratado por Marco e Mike na palestra de ontem à noite. Neste ano, serão 10 brasileiros. “Não conseguimos fechar o processo de seleção ainda. Temos uns cinco nomes em mente, mas queremos conhecer mais gente da Campus Party”, afirma Marco.

Os requisitos foram prestar atenção na palestra de ontem – uma apresentação de projetos realizados pelos dois na agência espacial -, fazer boas perguntas e, claro, em Inglês, para mostrar sua fluência no idioma.

E dá para encontrar os dois profissionais da agência espacial na própria Campus Party, pois eles devem estar no evento nestes dias 19 e 20. E aí? Quer ir estagiar na Nasa?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: