Apple deve anunciar sucesso no último trimestre

Fonte: Estadão.com / Agências- Reuters

A Apple está iniciando 2011 em clima de vitória, como uma máquina de fazer dinheiro que registra alta de vendas em todas as linhas de produtos, enquanto enfrenta um oceano de rivais inquietos e determinados a deter sua espantosa sequência de sucessos.

Com a aproximação do anúncio de seus resultados trimestrais, na próxima terça-feira, a expectativa é de que a receita da Apple deverá registrar facilmente uma alta superior a 50%. Esse seria um desempenho cintilante para uma empresa de qualquer porte, e ainda mais para uma companhia com valor de mercado superior aos US$ 300 bilhões.

Dado o ímpeto acumulado, o que poderia tirar esse trem dos trilhos?

Brian Marshall, analista da Gleacher & Co, diz que existe o perigo de que a Apple caia vítima de seu sucesso. “Se as expectativas se tornarem exageradas, não haverá maneira de a companhia cumpri-las.”

Mas ele não tem preocupações quanto ao desempenho da Apple na temporada de compras de fim de ano de 2010, um sentimento compartilhado por Wall Street. “Não acredito que o trimestre tenha tido qualquer ponto fraco”, disse.

As vantagens da Apple estão bem documentadas: a difusão mundial do iPhone, cujas vendas devem superar os 60 milhões de unidades este ano; a ascensão do iPad, que criou sozinho um mercado para os computadores tablet; e o crescimento forte que continua a ser visto em sua linha Mac de computadores, reanimada.

Mais valiosa companhia dos Estados Unidos, excetuada apenas a Exxon Mobil, a Apple elevou seu valor de mercado em mais de US$ 100 bilhões em 2010. As ações da companhia já subiram 7% este ano, com ajuda do aguardado lançamento do iPhone pela maior operadora norte-americana de telefonia móvel, a Verizon Wireless.

Com a alta nos preços das ações, analistas e investidores estão debatendo sobre a melhor forma de avaliar a Apple. A empresa tem ações negociadas a um múltiplo de 17 vezes sua projeção anual de lucros, ante 12 para a Microsoft e 21 para o Google.

Mas alguns analistas defendem a exclusão da reserva de caixa de US$ 50 bilhões da empresa dessa avaliação, o que significa que o múltiplo da Apple é de cerca de 15.

Brian White, analista da Ticonderoga Securities, diz que, sob esse critério, as ações da empresa parecem baratas.

“A um múltiplo de 15 excluídas as reservas, não estão caras”, disse. “Não há motivo para hesitar diante de um múltiplo como esse, dado o crescimento que eles vêm registrando.”

Para White, a maior ameaça à Apple é o Android, do Google, que passou por forte crescimento em meio ao surgimento de uma série de rivais do iPhone e iPad.

Na semana passada, a feira Consumer Electronics Show de Las Vegas contou com dezenas de aparelhos baseados no Android, o que ressaltou a determinação dos rivais da Apple.

“Quase todo mundo está usando Android”, disse ele. “Olhando para dois a cinco anos, eles (Apple) precisam ter certeza que o Android não vai fazer o que a Microsoft fez com eles no mercado de computadores pessoais.”

A expectativa média do mercado para o desempenho da Apple no primeiro trimestre fiscal, que inclui o feriado do Natal, é de venda de cerca de 15,5 milhões de iPhones, 5,5 milhões de iPads e de 4 milhões de computadores Mac.

/GABRIEL MADWAY (REUTERS)

Anúncios

Fiat firma acordo trabalhista e investirá em sede na Itália

Fonte: Por Francesca Piscioneri e Lisa Jucca – Reuters

MILÃO, 15 de janeiro (Reuters) – A Fiat SpA conseguiu por estreita margem a aprovação de seus empregados para um inusitado acordo que limita greves e faltas ao trabalho em troca de investimentos na Itália, segundo informaram sindicatos neste sábado.

Trabalhadores da deficitária fábrica de Mirafiori, em Turim, aprovaram com 54 por cento dos votos o novo contrato, segundo um porta-voz do sindicato FIM.

O presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, que arquitetou a participação de 25 por cento da empresa na Chrysler e recuperou a montadora italiana, ameaçou levar o dinheiro para fora do país caso os trabalhadores rejeitassem as mudanças.

O acordo foi aprovado pela maioria dos sindicatos representados na fábrica, mas rejeitado pelo sindicato de esquerda Fiom. O fator decisivo foi o apoio dos funcionários da ala administrativa, conforme porta-vozes sindicais.

“Uma votação de 46 por cento para o “não” parece para mim algo tremendo. Para fabricar carros bons, não se precisa de conflitos desse tipo,” disse à Reuters o representante do Fiom em Turim, Giorio Airaudo.

Os principais executivos da Fiat e ministros italianos disseram estar satisfeitos com o resultado da votação e esperar que o acordo dê início a uma nova era nas relações trabalhistas, livre de amargor.

“Agora nós precisamos deixar as controvérsias e posições conflitantes para trás e enfrentar de modo construtivo os desafios que temos diante de nós,” disse o presidente do conselho de administração da Fiat, John Elkann, em comunicado.

O contrato é parte de uma reviravolta sem precedentes conduzida pela Fiat nas relações trabalhistas na Itália, as quais vinham sendo baseadas em acordos nacionais em vez de negociações individuais nas fábricas.

Se os trabalhadores aceitassem o novo contrato, a empresa prometia investir 1 bilhão de euros (1,3 bilhão de dólares) na construção de novos modelos luxuosos Alfa Romeo e Chrysler em Mirafiori, a fábrica mais antiga da Fiat e símbolo da indústria italiana.

© Thomson Reuters 2011 All rights reserved

BB anuncia medidas para região serrana do Rio

Fonte:  Yahoo.com-  Agência Estado

Para tentar minimizar os prejuízos causados pela catástrofe natural que já provocou a morte de cerca de 582 pessoas na região serrana do Rio de Janeiro, o Banco do Brasil (BB) decidiu adiar a cobrança de empréstimos, prorrogar prazos de financiamento e conceder crédito com taxas de juros mais baixas para pessoas físicas e jurídicas que tiveram suas casas ou empreendimentos atingidos pelas chuvas.

Os moradores das cidades fluminenses afetadas pelas fortes chuvas desta semana poderão renovar os empréstimos em todas as linhas oferecidas pelo banco, como crédito consignado e modalidades de crédito direto ao consumidor, e pagar a primeira prestação somente em seis meses. Para as novas operações contratadas, a carência também será de 180 dias para a primeira prestação. Segundo a instituição, nas operações da linha de crédito BB Material de Construção, a primeira prestação terá carência de até 180 dias. Os prazos poderão chegar a 60 meses, com teto de contratação de R$ 40 mil.

O diretor de Crédito do Banco do Brasil, Walter Malieni, informou que as medidas estarão disponíveis nas agências do BB na próxima segunda-feira (17), e a prioridade é tranquilizar os clientes do banco. “Estamos postergando e suspendendo a cobrança das dívidas para dar tranquilidade e oferecer soluções práticas aos nossos clientes atingidos pelas chuvas desta semana”, disse Malieni. “Vamos trabalhar na busca de outras alternativas. Fizemos uma análise e oferecemos este, que é o primeiro pacote de medidas, para priorizar e dar tranquilidade aos que sofrem com as chuvas”, explicou o diretor do BB.

No caso das micro e pequenas empresas, o banco suspenderá por seis meses a cobrança mensal das parcelas de financiamento para capital de giro e de juros das operações que estavam para vencer até a véspera da decretação do estado de emergência ou de calamidade pública. Malieni afirmou que, assim como ocorreu no ano passado em Alagoas e Pernambuco após as enchentes que atingiram os dois Estados, o BB e o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) lançarão uma linha de crédito, chamada de Plano Emergencial de Recuperação (PER), para ajudar na reconstrução dos estabelecimentos comerciais das cidades. “Será um valor muito grande. Não faltarão recursos. Temos que dar folga financeira para quem deve, e outra ajuda para reconstrução de seus estabelecimentos comerciais”, afirmou

O BB ainda pretende renegociar todas as dívidas de capital de giro e recebíveis com prazo de até 60 meses, incluída a nova carência de até seis meses, com taxa de juros reduzida. Segundo a instituição, à medida que a situação se normalizar, as empresas terão acesso a condições especiais para refinanciamento de suas dívidas.

Os produtores rurais que tiveram suas safras destruídas pelas enchentes e que têm operações de crédito rural vencendo de janeiro a março deste ano poderão pagá-las, com os mesmos encargos, em até 180 dias corridos da data original. O Banco do Brasil também poderá prorrogar dívidas rurais dos produtores prejudicados por períodos superiores a 180 dias, conforme a capacidade de pagamento apurada.

Para ajudar seus próprios funcionários e colaboradores que tiveram as casas atingidas pelas cheias, o BB anunciou que adiantará salários e oferecerá crédito em condições especiais, para facilitar a acomodação provisória e a reconstrução dos imóveis.

Atendendo recomendação da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o BB também não vai cobrar juros e outros encargos tributários em contas vencidas de moradores dos municípios atingidos pelos temporais dos últimos dias no país. As informações são da Agência Brasil

Fundo soberano chinês pede injeção de investimentos

Fonte:  Yahoo.com –  Agência Estado –

A China Investment Corp (CIC), o fundo soberano de US$ 300 bilhões do país, pediu mais investimentos do governo central, uma vez que já utilizou seu atual pool de recursos, disse Wang Jianxi, vice-presidente executivo da CIC.

“Não há mais dinheiro para novos investimentos”, disse Jianxi nos bastidores de um fórum em Pequim. Ele afirmou que aparentemente ninguém se opõem à ideia, mas que não está claro se há progresso na solicitação do fundo.

O então chefe regulador do câmbio da China, Yi Gang, admitiu em março que as autoridades estavam estudando se injetariam mais capital no fundo soberano, mas disse que Pequim quer deixar investidores privados desempenharem um papel maior no investimento no exterior.

Durante o fórum, Wang disse que a “CIC apresentou retornos muito bons em 2010”. Ele não citou números específicos e disse que os informes financeiros ainda estão sendo finalizados.

Wang afirmou que seria bom para a China investir suas reservas estrangeiras nos setores de energia, matérias-primas, agricultura e alta tecnologia no exterior. Ele também sugeriu o estudo da opção de compra de bens de consumo no exterior usando as reservas estrangeiras. 

Ele disse que é a alta concentração de ativos em dólares nas reservas, mais do que o dólares e os títulos do Tesouro norte-americano em si, que representam riscos elevados. 

“De fato, não é preciso reclamar muito sobre os riscos do dólar e dos títulos do Tesouro dos EUA. Mover os investimentos para outros setores não necessariamente reduz os riscos”, disse Wang. Embora os títulos do Tesouro dos EUA apresentem alguns riscos, eles têm boa liquidez, acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Economia chinesa cresceu 10,1% em 2010, diz agência oficial

Segundo o vice-presidente da agência de planejamento econômico da China, PIB alcançou perto de US$ 6 trilhões.

Fonte: Reuters / Estadão.com

PEQUIM – A economia chinesa cresceu cerca de 10,1% em 2010, segundo o vice-presidente da agência de planejamento econômico da China afirmou à Reuters neste sábado, 15, o que pode significar o maior ritmo de crescimento anual em três anos.

Zhang Xiaoqiang disse que o Produto Interno Bruto (PIB) do país asiático alcançou perto de 39,5 trilhões de yuans (US$ 6 trilhões) no ano passado.

O resultado de 2010 representa uma aceleração sobre a taxa de expansão revisada de 9,2% no ano anterior.

Mas Zhang ressaltou que a China pode ter dificuldades para atingir sua meta de inflação este ano, de 4%, em meio a altos custos trabalhistas e preços de commodities disparando globalmente.

“Muitos fatores estão aumentando a pressão sobre os preços domésticos, e devemos observar que a inflação vinda de fora está crescendo este ano”, disse ele.

Zhang reiterou que o governo busca um crescimento de 8% para a economia chinesa em 2011, mas assinalou que o desafio de manter os preços estáveis ocupará o topo da agenda do país.

(Por Aileen Wang e Koh Gui Qing)

Indústria do chocolate abre 16 mil vagas

Fonte: AE – Agencia Estado

SÃO PAULO – Os fabricantes de chocolate estão com 16 mil vagas temporárias abertas em todo o País para a Páscoa 2011. Deste total, mais de 4 mil postos de trabalho são para o Estado de São Paulo. A expectativa de efetivação dos temporários após o fim do contrato pode chegar a 30% em algumas empresas.

“O emprego temporário pode ser encarado como porta de entrada na empresa. Lembre-se sempre que, apesar do contrato com data de validade, os melhores sempre têm grandes chances de ficar”, explica a professora da área de gestão de pessoas da Faculdade Trevisan, Elaine Andrade.

Só a Pandurata – companhia que detém as marcas Bauducco, Visconde e Hershey?s – planeja contratar em todo País cerca de 1,5 mil funcionários temporários até o final de janeiro. Mais da metade para São Paulo ou Rio de Janeiro. O número de contratações é 10% maior do que o mesmo período do ano passado.

“Atribuímos este crescimento ao desenvolvimento natural do mercado e do volume comercializado pela empresa nos últimos anos, especialmente com a entrada de novos consumidores das classes C e D, por exemplo”, afirma Rodrigo Mainieri, gerente de marketing de produtos sazonais da Pandurata.

A fábrica de chocolates Top Cau, que já contratou 680 temporários em São Paulo, ainda pretende selecionar mil funcionários no País a partir de fevereiro, dos quais 400 devem ficar no Estado. “Esse numero é maior do que o ano passado, quando recrutamos 750 pessoas no Brasil todo. O aumento é por causa da ampliação do quadro de clientes. Estamos tendo mais demanda das grandes lojas”, admite Alais Fonseca, gerente de Marketing da Top Cau.

Já o grupo CRM, detentor das marcas Kopenhagen, Brasil Cacau e DanTop, tem 350 vagas para auxiliar de produção e 50 oportunidades para as lojas próprias Kopenhagen e Brasil Cacau no período de Páscoa. “Geralmente, contratamos 20% do quadro de temporários. São as pessoas que se destacam, mostram ter perfil de vendas e se posicionam bem”, garante a gerente de recursos humanos do grupo, Magali Carvalho.

Quem se destaca, tem sua vaga garantida no grupo CRM. “Quando um funcionário vai muito bem e não temos vagas, o que pode acontecer muitas vezes, nós guardamos o currículo e chamamos durante o ano. As vezes até indicamos para as lojas franqueadas, que fazem a seleção direta”, completa Magali. As informações são do Jornal da Tarde.

FGTS tem o pior rendimento em 43 anos

Fonte: AE – Agencia Estado

SÃO PAULO – O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) teve, em 2010, o pior rendimento desde a sua criação, há 43 anos. A correção no período foi de 3,6189%, somando o juro de 3% anuais mais a Taxa Referencial (TR), que é usada na atualização do fundo e ficou em 0,6009%. 

Esse rendimento ficou abaixo da inflação, que acumulou 5,92% no ano passado, de acordo com o Índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), pesquisado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso mostra que como aplicação financeira, o fundo teve uma perda de R$ 4,9 bilhões para a inflação.

Os cálculos são do Instituto FGTS Fácil, que defende a substituição da TR por um índice de inflação como o IPCA para que seja feita a atualização monetária do fundo. Caso o rendimento usasse o indicador inflacionário do IBGE, esse seria de 8,7981%, que mostra uma perda de R$ 15,3 bilhões na comparação com o que o FGTS teve de rendimento em 2010.

“O rendimento do FGTS perde até para a poupança, que usa a TR também como fator de correção”, afirma Mario Avelino, presidente do Instituto. A caderneta rende 6,17% mais TR. “O trabalhador contribui socialmente com metade da poupança por deixar de ter uma correção maior para o fundo”, completa.

O FGTS passou a ser corrigido pela TR desde 1990 durante a gestão de Fernando Collor como um índice para atualizações monetárias. Até 1999 ele rendeu mais do que a inflação, o que beneficiava o fundo e as cadernetas de poupança, mas prejudicava quem tinha financiamento para a compra de casa própria que usava a taxa para corrigir as parcelas. Porém, a partir desse ano foi adotado um redutor para a taxa referencial, o que o fez perder sua rentabilidade.

Segundo o Instituto, as perdas geradas pela TR de 2002 a 2010 em relação ao IPCA são de R$ 72,7 bilhões, o equivalente a 37,30% de redução nos ganhos.

De acordo com Avelino, a forma para os trabalhadores reaverem essa perda é entrar na Justiça contra a Caixa Econômica Federal – que é quem administra o fundo – para pedir a correção da aplicação da TR.

No Senado e na Câmara do Deputados tramitam projetos de lei para mudar o rendimento do FGTS. Uma dessas matérias é de 2008 e pede a substituição da TR pelo IPCA, além da progressividade de taxa de rendimento de 3% para 6%, como ocorria até 1971. O texto já foi aprovado na Comissão de Assuntos Sociais no Senado e atualmente está parado na Comissão de Assuntos Econômicos.

Controle

A partir do dia 17, o trabalhador poderá acompanhar o saldo de seu FGTS e os depósitos feitos pela empresa que trabalha. O Instituto FGTS Fácil (www.fgtsfacil.org.br) vai oferecer a ferramenta que garantirá o acesso aos dados do fundo, chamado de Sistema FGTS de Saldo Devido. As informações são do Jornal da Tarde.