Bolsa vira na reta final e sustenta os 70 mil pontos

Ibovespa terminou a sessão com ganho de 0,10%, aos 70.127,04 pontos.

Fonte: Claudia Violante, da Agência Estado

SÃO PAULO – A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acompanhou a queda do mercado externo e passou a sessão toda no negativo. Mas, nos ajustes finais, o índice acabou virando para cima e conseguiu segurar o patamar de 70 mil pontos, que havia sido perdido logo após a abertura dos negócios. Apesar da estirada final, o pregão foi apático e de volume estreito. Petrobras foi destaque de alta, enquanto as siderúrgicas se posicionaram na outra ponta.

O índice Bovespa (Ibovespa) terminou a sessão com ganho de 0,10%, aos 70.127,04 pontos. Na mínima, registrou 69.666 pontos (-0,56%) e, na máxima, atingiu 70.133 pontos (+0,11%). No mês e no ano, o índice acumula alta de 1,19%. O giro financeiro somou R$ 4,815 bilhões – o menor de janeiro.

O sinal negativo visto durante o dia veio da Europa, onde as preocupações agora se voltam para Portugal, depois de rumores indicando que o país estaria sendo pressionado pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). As bolsas da região terminaram em baixa, mesmo sinal que exibiram praticamente o dia todo as norte-americanas. Ao longo da tarde, as perdas foram diminuindo e, às 18h28, o Dow Jones caía 0,22%, o S&P-500 subia 0,32%, e o Nasdaq recuava 0,02%.

O petróleo, por sua vez, subiu, 1,39%, para US$ 89,25 o barril, com a notícia de que companhias petrolíferas foram forçadas a interromper sua produção no distrito de North Slope, no Alasca, após um vazamento que fechou o oleoduto Trans Alaska no final de semana.

A notícia ajudou a sustentar os ganhos da Petrobrás, que subiu 0,70% na ON e 0,94% na PN. Vale ON terminou em baixa de 0,19% e a PNA avançou 0,29%. Os metais caíram e ajudaram a puxar o setor siderúrgico para baixo.

Telefonia registra mais de 4,5 mi de migrações em 2010

Mês de dezembro representou um recorde para a telefonia móvel, com 300 mil mudanças efetuadas.

Fonte: Karla Mendes, da Agência Estado

BRASÍLIA – Mais de 4,5 milhões de usuários de telefonia móvel e fixa trocaram de operadora em 2010 mantendo o mesmo número. A marca é 3,8% superior ao registrado em 2009, segundo balanço divulgado pela ABR Telecom, entidade administradora da portabilidade numérica no País. 

O mês de dezembro representou um recorde para a telefonia móvel, com 300 mil mudanças efetuadas. Em 2009, dezembro também respondeu pelo maior número de migrações (296 mil). Para a telefonia fixa, dezembro também representou o pico de transferências (163 mil). Em 2009, foi o mês de agosto que registrou o maior volume de migrações (101,8 mil).

Desde que o sistema começou a ser implantado no País, em 1º de setembro de 2008, já foram realizadas 8,04 milhões de transferências de operadora com a permanência do número do telefone. Desse total, 5,49 milhões de migrações referem-se a telefones móveis e 2,55 milhões a telefones fixos.

 

Principal Bolsa de Bangladesh cai 9,25% e provoca violentos protestos

Fonte: DA FRANCE PRESSE, EM DACCA – Folha.com

A Bolsa de Bangladesh suspendeu suas atividades nesta segunda-feira, depois de ter registrado uma queda recorde de 9,25% em uma hora, o que provocou violentas manifestações de milhares de investidores, reprimidas pela polícia.

                                                                              Andrew Biraj /Reuters

Queda recorde de 9,25% na Bolsa de Bangladesh causou a fúria de milhares de investidores que protestaram violentamente nas ruas da capital Dacca 

Foi o maior prejuízo em um só dia na história desta pequena Bolsa de Valores do sul asiático, extremamente instável há um mês depois de ter registrado picos de alta em dezembro.

Na metade do pregão, milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a queda do DGEN, principal índice da Bolsa de Dacca, gritando palavras de ordem contra o governo e a comissão reguladora dos mercados.

Segundo testemunhas, os policiais mobilizados para proteger o prédio da bolsa reprimiram os manifestantes com violência.

Mercado eleva previsão para inflação neste ano para 5,34%, aponta BC

Fonte: Folha.com

O mercado elevou a previsão para a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), neste ano para 5,34%, um pouco acima da estimativa anterior (5,32%). Para 2012, a projeção permaneceu em 4,50%, segundo o boletim Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira. Esta é a quinta semana consecutiva que o relatório aponta alta do IPCA.

A taxa acumulada em 2010 bateu em 5,91%, maior variação desde 2004 e patamar superior ao centro da meta do governo de 4,5%, com intervalo de dois pontos para cima ou para baixo.

Já a projeção para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) foi mantida em 4,50% para este ano. Até o terceiro trimestre, houve expansão de 8,4%.

No início deste mês, a autoridade monetária anunciou uma série de medidas para reduzir o ritmo de aumento do crédito e intensificar o processo de desaceleração da economia, a fim de evitar o aumento dos preços.

Na última reunião do ano passado, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 10,75% ao ano. Para 2011, a expectativa do mercado foi mantida em 12,25%.

A estimativa para o dólar ao final de 2011 ficou em R$ 1,75 e, para 2012, a previsão dos economistas permanece em R$ 1,80.

Demanda do consumidor por crédito cresce 16% em 2010 e atinge recorde

Fonte: Folha.com

A demanda do consumidor por crédito teve alta de 16,4% em 2010 ante 2009, levando o indicador a atingir o recorde da série, iniciada em janeiro de 2007, de acordo com o levantamento da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira.

Anteriormente, o melhor resultado havia sido obtido em 2008, quando a alta foi de 6,4% na comparação com o ano anterior.

Atividade do comércio cresce 10,3% em 2010, aponta Serasa
Governo publica medida que facilita crédito de longo prazo para estrangeiros
Lula veta projeto sobre o cadastro positivo, mas edita MP sobre o tema

Segundo os economistas da Serasa, a expansão foi impulsionada pelas “condições favoráveis de crédito às pessoas físicas”, “pelo elevado grau de confiança dos consumidores” e “pelo bom momento vivido pelo mercado de trabalho”.

Para 2011, no entanto, a previsão é de desaceleração. “As recentes medidas adotadas pelo Banco Central [aumento dos compulsórios e demais regras macro prudenciais] e a possibilidade de aumentos nas taxas de juros já a partir deste trimestre deverão fazer com que o ritmo de crescimento da demanda consumidor por crédito seja menos intenso”, diz em nota.

POR RENDA

De acordo com a Serasa, “os consumidores das camadas inferiores de rendimento mensal foram os que puxaram a alta da procura por crédito em 2010”. O avanço foi de 46,3% para aqueles cujo rendimento mensal situa-se abaixo de R$ 500.

“A diminuição da informalidade no mercado de trabalho em 2010 beneficiou, principalmente, os indivíduos de baixa renda que passaram a dispor de maior acesso ao mercado de crédito”, acrescenta no comunicado.

Todas as demais faixas de rendimento pessoal mensal também apresentaram elevações em suas demandas por crédito em 2010, variando entre 10,6% (entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês) e 27,9% (entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês).

Na análise por região do país, o estudo aponta que as maiores altas na demanda por crédito ocorreram nas regiões Nordeste (17,7%) e Sudeste (17,4%). Nas demais, o avanço acumulado no ano oscilou entre 13,5% (Norte) e 15,2% (Centro-Oeste). No Sul ficou em 14,1%.

EUA ordenam que Twitter entregue registros do WikiLeaks

Registros pedidos ao site de microblogs são parte “relevante de uma investigação criminal em curso”

                                                                                                  Dan Kitwood/GETTY IMAGES

Governo norte-americano também exige informações sobre a conta de Julian Assange no Twitter

Washington – Um tribunal dos Estados Unidos ordenou que o Twitter entregue informações detalhadas sobre os registros do WikiLeaks e de diversos simpatizantes do site, como parte de investigação criminal sobre o vazamento de centenas de milhares de documentos confidenciais.

A intimação datada de 14 de dezembro, solicitada pelo Departamento da Justiça dos EUA e publicada pela revista online Salon.com, afirma que os registros pedidos ao site de microblogs são parte “relevante de uma investigação criminal em curso”.

O documento ordena que o Twitter forneça informações sobre as contas do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e de Bradley Manning, um analista de inteligência do Exército norte-americano acusado de vazar os documentos divulgados ao público no ano passado pelo WikiLeaks.

As informações exigidas pelo governo incluem todos os registros de conexão e horários de sessão, os endereços IP usados para acesso ao Twitter, endereços de email e residenciais, além de dados de cobrança e detalhes de contas bancárias e cartões de crédito.

A intimação inclui as contas de Jacob Appelbaum, Rop Gonggrijp e Birgitta Jonsdottir, antiga voluntária do WikiLeaks e membro do Parlamento da Islândia; os três são simpatizantes do site.

“O WikiLeaks condena vigorosamente essa perseguição a indivíduos pelo governo dos EUA”, afirmou o site em comunicado encaminhado à Reuters por Mark Stephens, seu advogado em Londres.

Ossur Skarphedinsson, ministro do Exterior da Islândia, anunciou no sábado que seu governo planeja protestar junto ao embaixador norte-americano em Reykjavik nesta segunda-feira.

Em pronunciamento transmitido pela rádio do governo, Skarphedinsson afirmou que o comportamento das autoridades norte-americanas é inaceitável e que seu governo fará todo o possível para proteger Jonsdottir.

O governo dos EUA está decidindo se deve apresentar acusações criminais contra Assange por ajudar a divulgar centenas de milhares de mensagens diplomáticas confidenciais norte-americanas, o que causou embaraços a Washington e a diversos de seus aliados.

Mantega confirma que governo trabalha na abertura de capital da Infraero

“Precisamos primeiro melhorar a sua governança e modernizá-la para preparar sua entrada na bolsa”, disse Mantega ao jornal britânico Financial Times sobre a Infraero

Fonte: Diogo Max –  EXAME.com

                                                                                            Márcia Foletto/Agência O Globo

   Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro: infraero será privatizada

São Paulo – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou que o governo busca abrir o capital da Infraero como medida para melhorar a infraestrutura de alguns dos principais aeroportos brasileiros. Até então, rumores divulgados na imprensa diziam apenas que a presidente Dilma Rousseff havia decidido começar o processo de privatização dos aeroportos nacionais.

Em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal britânico Financial Times, o ministro Guido Mantega afirmou que a reforma administrativa na estatal poderia melhorar a gestão de alguns dos principais aeroportos do país, tendo em vista a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016. “O importante é mudar a estrutura da Infraero”, disse Mantega à reportagem do Financial Times. “Precisamos primeiro melhorar a sua governança e modernizá-la para preparar sua entrada na bolsa”, acrescentou.

O jornal britânico lembra que “qualquer tipo de privatização ou oferta pública da Infraero poderá gerar bilhões de dólares para o governo”  e que a estatal, administradora de 67 aeroportos, apresentou uma receita de R$ 2,61 bilhões em 2009.

O ministro Guido Mantega também confirmou a criação de uma Secretaria para Portos e Aeroportos, da qual dependeria qualquer tentativa de reformar a Infraero. O Financial Times afirma que a presidente Dilma Rousseff tinha o plano de criá-la no início do seu governo, mas que “foi forçada a atrasar a proposta” devido à última ameaça de greve dos aeroviários e aeronautas, antes do natal.

“Temos de tomar medidas muito drásticas para aumentar a capacidade na aviação e melhorar toda infraestrutura”, disse Mantega ao Financial Times.