Brasil supera média mundial na adoção de computação em nuvem

Fonte: Folha.com

A adoção de tecnologias de computação em nuvem nas empresas instaladas no Brasil supera a média mundial, segundo estudo divulgado nesta quarta-feira (8) pela Cisco, empresa que trabalha com redes e conectividade.

Segundo a pesquisa, 27% das companhias no Brasil utilizam aplicações baseadas na computação em nuvem, o que deixa o país empatado com a Alemanha e superando a Índia (26%), os EUA (23%) e o México (22%).

A tecnologia de computação em nuvem permite aos usuários o armazenamento dados e aplicativos na própria web, sem a necessidade de instalá-los no PC.

A virtualização, execução de diversos sistemas em um único equipamento físico, também ocorre mais frequentemente no Brasil do que no restante do mundo.

Segundo o estudo, 47% dos profissionais de TI entrevistados no Brasil afirmaram que mais da metade dos servidores na empresa em que trabalham já passaram pelo processo. No mundo, 29% das empresas têm mais da metade de servidores virtuais

Brasileiros compraram mais notebooks do que desktops em 2010

Segundo Abinee, 7,15 milhões de PCs portáteis serão vendidos no ano.
Já o segmento de desktops vai manter as vendas em 6,8 milhões.

Fonte: Do G1, com informações da Agência Estado

O segmento de informática foi o que apresentou maior faturamento da indústria elétrica e eletrônica em 2010, informou nesta quinta-feira (9) a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). O segmento deve fechar este ano com faturamento de R$ 39,9 bilhões, alta de 13% em relação a 2009. O desempenho será puxado pelas vendas de notebooks, que aumentarão 39%, para 7,15 milhões em 2010. Já o segmento de desktops vai manter as vendas em 6,8 milhões.

De acordo com a associação, é a primeira vez que as vendas de notebooks superam as de desktops. No total, o segmento de informática comercializará 14 milhões de computadores, um crescimento de 17% em relação a 2009. Neste ano, a participação do chamado mercado cinza vai se manter em 30%.

O único dos oito segmentos do setor que registrará queda no faturamento é o de telecomunicações – R$ 16,7 bilhões, queda de 9%. No total, a indústria produzirá 61 milhões de telefones celulares, dos quais 47 milhões destinados ao mercado interno e 14 milhões à exportação. Uma das razões para a queda na produção foi a expansão das vendas no País dos smartphones, em sua maioria importados.

Os demais segmentos registram crescimento de faturamento neste ano. O segmento de equipamentos industriais vai faturar R$ 18,3 bilhões, crescimento 22%; o de utilidades domésticas, R$ 15,5 bilhões (16%); o de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, R$ 12,1 bilhões (14%); o de componentes, R$ 9,3 bilhões (13%); o de material de instalação, R$ 8,9 bilhões (12%); e o de automação industrial, R$ 3,1 bilhões (7%).

Para 2011, a Abinee prevê que o setor deverá faturar 13% a mais que em 2010, chegando a R$ 140,5 bilhões. O segmento de informática deve liderar o faturamento, com R$ 45,5 bilhões, alta de 14%. O segmento de equipamentos industriais deve faturar R$ 21 bilhões, alta de 15%; o de telecomunicações, R$ 18,5 bilhões, alta de 11%; o de utilidades domésticas, R$ 17 bilhões, alta de 9%; o de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, R$ 14,4 bilhões, alta de 19%; o de material de instalação, R$ 10,2 bilhões, alta de 15%; o de componentes, R$ 10,1 bilhões, alta de 8%; e o de automação industrial, R$ 3,5 bilhões, alta de 11%.

Google expande operações no Brasil e na América Latina em 2011

Empresa planeja abrir dois novos escritórios no continente.
Faturamento da operação brasileira registrou crescimento de 85%.

Fonte: De G1 – Valor Online

Em janeiro, a subsidiária brasileira do Google expande sua atuação em três novos grupos voltados às áreas de mobilidade, publicidade em display e gestão de relacionamento com agências de publicidade, informou o diretor geral do Google América Latina, Alexandre Hohagen.

“A expectativa para 2011 é bastante positiva. Embora o próximo ano não tenha uma Copa do Mundo, será um ano bastante importante para consolidar a publicidade em display (banners)”, disse Hohagen na noite de quarta-feira (8), em encontro com jornalistas na sede do Google Brasil, em São Paulo.

A operação latino-americana da empresa também ganha duas novas subsidiárias até o fim do próximo ano. “Teremos um escritório no Panamá para cuid

O YouTube é um dos principais meios de atração de anunciantes mais conservadores na internet. No final de novembro, o Google Brasil realizou o primeiro show transmitido ao vivo pelo canal YouTube Live que atraiu 1,8 milhão de visitantes on-line e superou audiências das versões americanas, informou a empresa.

Embora 98% da receita do Google Brasil tenha sido gerada com publicidade, o mercado corporativo – fonte dos 2% restantes do faturamento – também é prioridade para a empresa, em projetos de computação na nuvem, destacou Hohagen.

Crescimento de 85%
Em 2010, o faturamento da operação brasileira do Google – que não divulga valores absolutos – registrou um crescimento de 85% na comparação com 2009, quando apresentou o mesmo índice de avanço na comparação com 2008, informa Hohagen. O executivo pondera que não tem a mesma meta de crescimento para 2011, mas acredita que, na prática, a subsidiária – hoje com 250 funcionários – deve apresentar o mesmo nível de avanço dos últimos dois anos.

Hohagen também informou que já tem um candidato favorito para assumir o Google Brasil e espera anunciá-lo em janeiro. O executivo acumula o comando da operação brasileira desde meados de setembro, quando Alex Dias, deixou o comando da subsidiária para assumir a liderança do grupo Anhanguera Educacional.

Novo celular do Google
A área de mobilidade também é outra frente de trabalho da empresa, com a criação de um grupo voltado a campanhas publicitárias por meio da plataforma AdMob.

“Este ano foi muito importante para o Android (sistema operacional do Google para dispositivos móveis) no Brasil”, comentou o executivo já exibindo o novo celular do Google, o Nexus S, no evento. Segundo ele, o aparelho fabricado pela Samsung começa a ser vendido no Brasil no primeiro trimestre de 2011.

ar de América Central e outro em Porto Rico para a região do Caribe”, disse Hohagen.

No Brasil, a estratégia para o próximo ano é atrair anunciantes mais tradicionais que não viam com tanto entusiasmo a oferta de links patrocinados, destacou o executivo. Em 2010, segundo Hohagen, a operação brasileira já reduziu a dependência das campanhas atreladas a resultados de busca, que ainda compõem a principal fonte de receita do Google no país, dando espaço a anúncios em formatos de display.

Brasil cresce menos que China e Índia, mas supera Europa e EUA

Levantamento elaborado pela consultoria Austin Rating mostra que Grécia é a lanterna.

Fonte: Luís Artur Nogueira, de EXAME.com

Wikimedia Commons

Cingapura teve o maior crescimento do mundo no 3º trimestre.

São Paulo – O crescimento de 6,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre em relação ao mesmo período de 2009 coloca o Brasil na décima colocação entre as maiores altas do mundo.

O levantamento, feito pela consultoria Austin Rating, traz 45 países que já divulgaram os resultados referentes aos meses de julho, agosto e setembro. A liderança, até agora, é de Cingapura, que cresceu 10,3%. China e Índia ocupam, respectivamente, a terceira e quarta posições (veja abaixo tabela completa).

Na América Latina, somente o Chile supera o Brasil com um crescimento de 7% no terceiro trimestre. A Alemanha ocupa a 20ª posição, e os Estados Unidos, a 24ª.

Apenas três países apresentaram retração no PIB: Venezuela, Noruega e Grécia, a lanterna do ranking. Alguns países, como Turquia e Argentina, ainda não divulgaram os resultados.

                                                  

Dólar futuro tem novo avanço; Ptax fecha a R$ 1,7024

Fonte: Valor Online

SÃO PAULO – Os contratos futuros de dólar negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F)  fecharam o pregão desta quinta-feira em alta.

O contrato para janeiro de 2011, o mais líquido, fechou cotado a R$ 1,718, alta de 0,75%. O vencimento para fevereiro 2011 terminou a R$ 1,730, avanço de 0,75% e o de março de 2011 encerrou em alta de 0,74%, a R$ 1,742.

Ao todo, foram negociados 464.935 contratos cambiais. O giro financeiro foi de R$ 39,798 bilhões, o equivalente a US$ 23,377 bilhões. Ontem, foram movimentados 323.320 contratos cambiais, com giro de R$ 27,447 bilhões, o equivalente a US$ 16,248 bilhões.

A taxa Ptax – média das cotações do dólar apurada pelo Banco Central (BC) e ponderada pelo volume de negócios – encerrou o dia em alta de 0,78%, cotada a R$ 1,7016 na compra e a R$ 1,7024 na venda.

Dólar fechou a R$ 1,70; Bovespa retrocede 0,54%

Fonte: Folha.com

Os agentes financeiros responderam nervosamente ao rebaixamento do “rating” irlandês, saindo das Bolsas de Valores correndo para o dólar, que no mercado brasileiro bateu seu maior preço neste mês.

“O humor do mercado azedou, claramente, depois do anúncio sobre o ‘rating’ da Irlanda. O dólar estava muito ‘tranquilo’ na faixa de R$ 1,68 e R$ 1,69, quando começou a subir e quase chegou a R$ 1,72”, comenta Glauber Romano, especialista da Intercam Corretora.

O Banco Central, que nos últimos dois dias entrou por duas vezes no mercado de moeda, restringiu sua intervenção do dia a somente um leilão, por volta das 12h (hora de Brasília), quando comprou dólares por R$ 1,6945 (taxa de corte).

Nesse contexto, o dólar comercial foi negociado por R$ 1,709 nas últimas operações desta quinta, o que representa um acréscimo de 0,94% sobre a taxa final de ontem. E nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi negociado por R$ 1,810 para venda e por R$ 1,660 para compra.

Ainda operando, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) cai 0,54%, aos 67.797 pontos. O giro financeiro é de R$ 4,5 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York cede 0,21%.

Há meses a Irlanda está sob os holofotes, principalmente depois que aceitou o pacote de ajuda financeira, nos moldes da ajuda concedida à Grécia no início deste ano. O socorro financeiro, a cargo da União Europeia e do FMI, prevê que o país se compromete com um severo ajuste nas contas públicas para domar os deficits.

O parlamento irlandês já aprovou, em uma primeira votação, o plano de austeridade fiscal proposto pelo governo, que ainda não foi totalmente aprovado.

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou o “rating” soberano da Irlanda para “BBB+”, três níveis abaixo da “nota” anterior, sob o argumento que esse país terá que aumentar seus gastos orçamentários para reestruturar seu setor bancário. Além disso, a Irlanda também enfrenta a desconfiança dos mercados, o que implica em custos maiores na hora de financiar sua dívida nas praças financeiras.

JUROS FUTUROS

No mercado futuro de juros, que serve de referência para o custo dos empréstimos nos bancos, as taxas previstas recuaram nos contratos mais negociados.

Ontem à noite, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa básica de juros do país em 10,75% ao ano, em linha com as expectativas do setor financeiro. Na semana que vem, o Comitê deve divulgar a ata relativa a essa reunião.

No contrato para julho de 2011, a taxa projetada caiu de 11,64% para 11,50%; para janeiro de 2012, a taxa prevista cedeu de 12,08% para 11,98%. E no contrato para janeiro de 2013, que seguiu tendência inversa, a taxa projetada passou de 12,39% para 12,42%. Esses números são preliminares e estão sujeitos a ajustes.

Governo vai propor corte de R$ 8 bi no Orçamento de 2011

Fonte: Folha.com

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta quinta-feira que irá encaminhar ao Congresso Nacional uma sugestão de corte de R$ 8 bilhões do Orçamento da União de 2011.

A proposta se justifica pela revisão para baixo da receita do próximo ano. A Receita Federal projetou um orçamento R$ 12 bilhões menor para 2011, o que representa R$ 8 bilhões de receita líquida a menos.

Ainda não há definição sobre onde serão feitos os cortes. Bernardo disse que ‘haverá uma avaliação política de onde serão feitos os ajustes.

“Nós vamos indicar as despesas a serem cortadas”. Ele garantiu que as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) não sofrerão cortes. Mas o governo terá que manter a proposta de reajuste do salário mínimo para R$ 540.

Segundo ele, também serão feitos estudos junto a outros ministérios para evitar que novas despesas sejam feitas.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que por conta de um orçamento mais justo em 2011, as obras do PAC 2 deverão ter início mais lentamente. “Vamos alterar o ritmo de ingresso de novos investimentos de acordo com a nossa disponibilidade”, disse Mantega.

RECEITA

Na última terça, Bernardo afirmou que a Receita Federal havia terminado uma reavaliação da receita bruta do país para 2011 e chegou a “uma diferença para menos de R$ 12 bilhões”.

Segundo o ministro, a redução da estimativa das receitas pode ser explicada por uma mudança no comportamento da arrecadação, que não cresceu no mesmo ritmo da economia.

O ministro afirmou, ainda, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente eleita Dilma Rousseff já pediram para preservar os investimentos no orçamento de 2011, principalmente os projetos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e Minha Casa, Minha Vida.

AUMENTO

Até 2008, a arrecadação de impostos, taxas e contribuições sociais vinha crescendo mais do que a economia do país, mesmo sem aumento de alíquotas e após a derrubada da antiga CPMF. Desde então, entretanto, a receita da União ficou praticamente estagnada como proporção do Produto Interno Bruto.

Apesar de sucessivas frustrações das previsões, o governo continuou contando com altas da receita em 2010 e em 2011. Não por acaso, as metas de superavit primário –a parcela da arrecadação poupada para o abatimento da dívida pública– têm sido descumpridas.

Pelas estimativas mais recentes, a receita total deste ano deve ficar entre 23,5% e 24% do PIB. Elaborado em agosto, o projeto de Orçamento para 2011 conta com uma receita de 24,86% do PIB, já elevada pelo Congresso para 25,08%.